Líder do Governo de Macau promete reforço da cooperação entre China e lusofonia

O chefe do Executivo de Macau anunciou hoje que a conferência ministerial deste ano do Fórum de Cooperação entre a China e os países lusófonos se realizará em outubro e prometeu o reforço dos trabalhos para atrair mais PME.

Fernando Chui Sai On falava na Assembleia Legislativa, onde está hoje a responder a perguntas dos deputados, e revelou que a conferência ministerial do chamado Fórum Macau será em outubro, sem precisar o dia, e que será, como sempre, presidida por um governante de Pequim.

O chefe do Executivo considerou que o papel de Macau como plataforma para estreitar a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa, que lhe foi atribuído pelo Governo chinês em 2003, já tem atualmente um "alicerce consolidado" e é reconhecido pelos países que integram o fórum.

Chui Sai On lembrou, a este propósito, o "grande progresso" nas trocas comerciais entre a China e os países lusófonos desde 2003, além de outras iniciativas, como a criação de um fundo chinês para financiar projetos "de desenvolvimento" em países de língua portuguesa.

"Essa cooperação vai ser reforçada no futuro", acrescentou, dizendo que a conferência ministerial de outubro será "uma oportunidade" para isso, antevendo que será "um sucesso".

A este propósito, mencionou o "reforço da cooperação financeira", envolvendo mais instituições de Macau, de forma a atrair mais Pequenas e Médias Empresas (PME) para "a plataforma" entre a China e os países de língua portuguesa.

Chui Sai On disse que "esses trabalhos" serão liderados pelo secretário que tem a pasta da Economia no seu Governo, Lionel Leong, e destacou como "tarefa prioritária" a formação de tradutores e bilingues (de chinês e português).

O gabinete do chefe do Executivo de Macau confirmou esta semana que Fernando Chui Sai On vai a Portugal em setembro, em data a anunciar, naquela que é a sua segunda visita oficial a Lisboa.

A primeira vez que visitou oficialmente Portugal foi em junho de 2010, meses depois do início do seu primeiro mandato como chefe do Executivo.

A deslocação do líder de Macau a Portugal ocorrerá assim no mês anterior à V conferência ministerial do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, conhecido como Fórum Macau.

O Fórum Macau realiza conferências ministeriais a cada três anos.

Na conferência deste ano deverá ser formalizada a mudança de secretário-geral do Fórum, depois de em junho o Governo chinês ter escolhido Xu Yingzhen, atual conselheira comercial para a América Latina do Ministério do Comércio, para suceder a Cheng Hexi no cargo.

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como a sua plataforma para o reforço da cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa em 2003, ano em que criou o Fórum Macau.

com Lusa