Guiné-Bissau ratifica vários acordos de cooperação com a Guiné Equatorial

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Baciro Djá, anunciou ter ratificado “vários acordos de cooperação” com a Guiné Equatorial, país onde efetuou uma visita de trabalho de uma semana.

Foto: Luis Fonseca / EPA

Foto: Luis Fonseca / EPA

À sua chegada ao aeroporto de Bissau, esta sexta-feira, Baciro Djá afirmou ter criado a possibilidade de os acordos rubricados no passado com a Guiné Equatorial sejam postos em prática daqui para a frente.

Os acordos ratificados vão permitir a cooperação entre Bissau e Malabo nos domínios económico, científico, cultural, desportivo e técnico, enfatizou o dirigente guineense.

Em termos concretos, a Guiné-Bissau terá apoios da Guiné Equatorial para a formação, de imediato, de 50 agentes de segurança e proteção das autoridades, bem como nos domínios dos hidrocarbonetos, nomeadamente petróleo e gás.

Bissau pretende “beber da experiência” da Guiné Equatorial nomeadamente na área de elaboração de contratos, formação e de conhecimento técnico dos setores do petróleo e do gás, notou Baciro Djá, que diz ser “expectável que a Guiné-Bissau tenha os dois recursos”.

Já no mês de agosto, o ministro do Petróleo e das Minas da Guiné Equatorial visita Bissau e, em setembro, por ocasião das festas da independência da Guiné-Bissau, o Presidente Teodoro Obiang Nguema também estará na capital guineense, indicou o primeiro-ministro.

O Governo de Malabo também se disponibilizou em apoiar a seleção de futebol da Guiné-Bissau para o estágio que irá anteceder o campeonato africano da modalidade que terá lugar, no vizinho Gabão, em janeiro de 2017, indicou o primeiro-ministro guineense.

Da Guiné Equatorial, Baciro Djá viajou para a Nigéria, onde também assinou acordos de cooperação e disse ter obtido promessas de apoio para o Orçamento Geral do Estado.

com Lusa